quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Circuito das Estações - Dez 2012

O Circuito das Estações no outono de 2011, foi a primeira corrida de rua que participei.


Eu estava começando a melhorar meu desempenho nos treinos e me senti atraído pela prova ao saber que poderia a cada 3 meses (em cada estação do ano), correr no mesmo percurso e avaliar a minha evolução.

Para ajudar, o kit do evento contém um Squeeze e uma camiseta da Adidas muito legal. A camiseta é realmente de qualidade, não é daquelas camisetas mixurucas, feitas com tecido vagabundo, que estraga na primeira lavada.

Outro lado positivo é que a largada e chegada acontecem no Estádio do Pacaembú, muito perto da Estação de  Metrô Clínicas, o que facilita bastante o acesso.

É claro que participei da prova realizada em 16 de dezembro de 2012, e deixo aqui minhas impressões sobre o evento.

Sou um cara ansioso, e no meu caso, a primeira etapa da corrida é a preparação da noite anterior. Deixo absolutamente tudo organizado e separado com antecedência.


Claro que deixo a cadeira trancada em um quarto inacessível para as gatas! Caso contrário toda a organização antecipada não faria sentido. Provavelmente encontraria minha bermuda embaixo do sofá. :)


A chegada ao local da prova teve alguns percalços. Devido a instalação de novos equipamentos, a linha verde do metrô de São Paulo não estava operando até a Estação Clínicas. Tive que desembarcar na estação Consolação (normalmente desembarcaria na estação seguinte) e andei até o estádio. O metrô estava oferecendo ônibus gratuito para percorrer o trecho de uma estação, mas eu me sentiria meio molenga se trocasse a caminhada pelo ônibus.



Cheguei ao estádio uns 20 minutos antes da largada dos 5 Km, prova da qual minha esposa participou. Ela percebeu que fica mais difícil amarrar o chip com pressa!



Mas como vocês podem ver na foto abaixo, tudo correu bem (não resisti ao trocadilho)! Ela se posicionou a tempo para a largada.


Depois disso fui para a linha de chegada buscar alguma inspiração assistindo os primeiros colocados da prova de 5 Km.


Uns 25 minutos antes da largada dos 10 Km, me posicionei na área reservada para o meu pelotão.



Eu curto muito as largadas das provas de corrida, principalmente quando venho de um período de preparação consistente e sei que tenho boas chances de quebrar meu recorde pessoal.
Eu sempre fico de olho no monitor cardíaco quando acontece a contagem regressiva para a largada. A descarga de adrenalina faz meu batimento cardíaco subir para perto de 115 enquanto ainda estou parado.


O vídeo abaixo dá uma ideia do que acontece. Eu passo na frente da câmera no minuto 1:40. O vídeo contém os primeiros 4 minutos da largada, se você estava por lá, talvez apareça no vídeo. ;)


Normalmente a etapa de verão é a mais difícil, por conta da temperatura elevada, a frequência cardíaca tende a subir muito. E consequentemente, a velocidade diminui. Tive sorte. Estava quente mas o dia estava nublado, desse modo não houve sol escaldante na minha cabeça.


Esta foi a oitava vez que corri nesse trajeto, já conheço as subidas e descidas, os pontos onde devo poupar esforço e onde posso aproveitar para ganhar tempo.

A prova começa com uma descida de 2 Km partindo do Estádio do Pacaembú até o acesso ao elevado. É fundamental aproveitar a descida e manter um ritmo rápido. 

Logo após esse trecho, há uma ladeira bastante íngrime. É neste ponto que o pessoal que largou no pelotão errado fica para trás. Durante os primeiros 2 Km, na descida e com o corpo descansado, muitos se aventuram a forçar um ritmo para o qual não estão preparados e quando encontram a ladeira são forçados a andar.

Essa é uma dura lição que eu aprendi nas minhas primeiras corridas de rua. Exagerando no começo da prova, a perda de velocidade que acontece depois é tão grande, que se perde pelo menos o triplo do tempo economizado nos primeiros quilômetros. A melhor prova é aquela que corremos com uma intensidade constante. 

Quando entrei no Elevado Costa e Silva fiquei muito feliz porque a ladeira da Rua Marta tinha ficado para trás. Segui controlando a velocidade e a frequência cardíaca, sem exagero, guardando energia para o final. Em provas de 10 Km, costumo limitar a minha frequência cardíaca a 173 batimentos por minuto até o oitavo quilômetro de prova. Dependendo da inclinação do trajeto ou da temperatura, a velocidade varia, mas tento manter meu coração nesse ritmo. Mais que isso e corro o risco de não aguentar o tranco no final da prova, menos e provavelmente meu tempo de prova não será o melhor possível.

Nesta corrida tive um problema, acho que a fita elástica do meu monitor cardíaco estava muito frouxa. Por conta disso a leitura ficou completamente errada, com picos de 183 e vales de 145 batimentos. Não pude confiar no meu relógio e corri com base na sensação física. Acabei forçando um pouco.


No quilômetro 7,5 acabou o trecho sobre o elevado, voltei para a Rua Marta, agora descendo!!! No final da ladeira havia um posto de hidratação, peguei um copo de água, bebi 3 goles e joguei o resto na nuca.
Era a hora da verdade. Aqueles 2 Km que desci no começo da prova, deveriam ser percorridos no sentido contrário, subindo até o estádio do Pacaembú.

O ponto mais difícil, sem dúvida, foi nos últimos 500 metros. A visão das placas colocadas a cada 100 metros para indicar a distância ajudaram a cabeça a manter as pernas se movendo!


Passei na linha de chegada com um tempo de 50 minutos e 52 segundos, 40 segundos mais rápido que na última prova. Correr os 10 Km abaixo dos 50 minutos é uma das metas do ano que vem .

Na área logo após o arco de chegada, é oferecida água à vontade. É nesta área que passei os primeiros minutos pós prova, enquanto o coração desacelerava, bebi muita água gelada e retirei o chip do tênis.

Com o chip na mão, passei por dois postos que levam para a saída da dispersão. No primeiro, o chip de cronometragem foi trocado pela medalha de participação e uma toalhinha de rosto. No segundo, peguei meu isotônico e frutas.


Medalha no peito, sorriso no rosto, a sensação de realização pessoal e o sentimento de missão cumprida. 

Ano que vem tem mais Circuito das Estações.


Mapa do percurso do Circuito das Estações:

Visualizar Circuito das Estações em um mapa maior

Arquivo da corrida:

Álbum de fotos:
No Picasa você pode fazer o download de todas as fotos.

Informações sobre o Circuito das Estações: