sábado, 12 de janeiro de 2013

São Silvestre - Conflito de emoções

Foi a primeira vez que participei da São Silvestre e foi uma experiência bastante estranha, um misto de diversão e decepção.


A São Silvestre é uma prova completamente diferente das outras. A grande exposição que ela recebe da mídia, faz com que um grande número de pessoas participem. Muitos não vão terminar, muitos nunca correram e estão lá somente para tentar a sorte e talvez ter o nome divulgado na TV.


Para outros a prova é um rito de passagem. É um evento desafiador que acontece no último dia do ano. Um evento que coroa as conquistas que passaram ou para marcar o início de um desejo de mudança. O dia 31 de dezembro é simbólico e isso traz uma multidão para o prova. 

Esse lado emocional da São Silvestre é o que me agradou.



Já a estrutura e organização da prova foram uma grande decepção. O kit pré-prova, a organização da mesma e o atendimento pós-prova foram péssimos.

Vou direto ao ponto. A São Silvestre foi a corrida de rua mais cara que participei, 120 reais. Minha expectativa em relação a organização era que tivesse, no mínimo, os mesmos confortos que tive em provas que custaram 100 reais e realizadas com 7000 ou 8000 participantes.

O que eu esperava do kit pré-prova? 
Uma camiseta bonita, feita com tecido de qualidade, equivalente a que compro em uma loja de material esportivo. Uma camiseta igual a que recebi no evento que custou 100 reais. Mas o tecido da camiseta da São Silvestre 2012 é horrível, nitidamente material de baixo custo e qualidade.

O que eu esperava durante a prova? 
Muita água durante todo o percurso, gelada, a cada 2 quilômetros. Exatamente como acontece nos eventos que custam 100 reais. Mas para minha surpresa, em 3 postos de hidratação não havia o que beber. Eu larguei aproximadamente no meio da multidão, havia pelo menos 10.000 pessoas que pagaram a inscrição atrás de mim. Fico imaginando o que aconteceu com elas.

O que eu esperava logo após a prova? 
Que houvesse muita água gelada, frutas e isotônico. Afinal de contas, várias provas da qual participei com inscrição mais barata forneceram isso. Mas o que havia era água morna, e o kit pós prova tinha chocolate e uma barra de torrone! Gordura e açúcar. Uma piada.

A minha opinião sobre a São Silvestre é que é uma prova onde se paga caro por um produto ruim. É como pagar muito mais por uma roupa que cai mal, mas que tem na etiqueta uma marca famosa.
Dificilmente correrei outra São Silvestre. Talvez daqui a 5 anos tente novamente, pra verificar se melhorou.


Mas foi bom finalizar o ano praticando esporte. Fiquei contente pelo contato com a multidão.


Contente por estar junto da minha esposa, minha fotógrafa oficial. Que saiu correndo ao meu lado para registrar o fim da subida da Brigadeiro.


Contente pelo companheirismo durante toda a prova, e pela comemoração na linha de chegada, afinal de contas, foram 15 Km percorridos ao lado do meu amigo Thiago.


Contente por saber que no final do ano estou mais saudável e mais rápido que no começo do ano. Por conhecer as escolhas que devo fazer para repetir a proeza em 2013.


Um grande abraço e um ótimo ano a todos!

Corri com a GoPro presa ao peito e filmei toda a corrida do meu ponto de vista. Não vou disponibilizar o vídeo já que a câmera balança demais e é horrível assistir. Mas retirei 40 imagens do vídeo e coloquei no álbum de fotos abaixo.


Criei também um álbum com fotos tiradas com minha câmera fotográfica.